ENTREVISTA COM SUSANA MARTINS

Como descobriu o mundo da Ourivesaria?
Desde criança, sempre fui ligada ao desenho e às atividades manuais. Aliás, muitos dos acessórios que usava (cintos, pulseiras, brincos…) eram executados por mim! Mas o meu percurso nas joias só se iniciou quando “encontrei” o CINDOR numa exposição, com demonstração ao vivo de cinzelagem: a partir desse dia, tudo se tornou claro e senti logo que a Joalharia seria a área da minha profissão. Ingressei no CINDOR, onde frequentei a qualificação de Joalharia/Cravação, após o que se seguiram várias formações, como Gemologia e Graduação de Diamantes pela GIA, Pós-Graduação em Design de Joalharia na Universidade Católica ou Luxury Brand Management and Product Design na FAD Dubai - Institute of Luxury and Fashion.

Frequentou o curso de Ourivesaria de três anos no CINDOR. Considera que a sua passagem pelo centro foi marcante?
No CINDOR adquiri todas as bases de conhecimento de que precisei nesta área. Entendo que a componente técnica do curso foi crucial para o meu desenvolvimento como designer, tendo tornado o processo criativo mais fácil e intuitivo.

Quando surgiu a sua marca de ourivesaria?
Na verdade, não consigo o atribuir uma data em concreto: a marca foi nascendo ainda eu frequentava o curso no CINDOR, que terminou em 2005. Nesse mesmo ano, decidi participar com as minhas primeiras peças na primeira edição do “Espaço Novos Criadores” na Portojoia, o que me abriu imensas portas e proporcionou o surgimento de mais projetos. Após ter ficado em primeiro lugar no Concurso “A Joalharia e os Símbolos Nacionais” promovido pela Presidência da República e o prémio “Design do Ano” da Revista VIP Joias, coloquei as minhas peças à venda na Fashion Clinic no Aviz e na Janes em Braga, espaços que foram muito importantes para o posicionamento e credibilidade do meu trabalho e motivaram a abertura da minha oficina/atelier em Braga, com a qual consegui o meu “contraste”. O reconhecimento oficial como Ourives foi um feito de que me orgulho muito! Colaborei como designer e direção criativa com várias empresas em Portugal, mas só depois de me ter estabelecido no Dubai, em 2012, é que iniciei o percurso de internacionalização e lancei oficialmente a minha marca - Susana Martins, que hoje está presente em Paris, Dubai, Arábia Saudita e Geneva.

Quais as suas principais fontes de inspiração enquanto designer de joias?
As minhas clientes são a minha maior inspiração, mas tenho uma atração irresistível pela era da Art Deco, com a geometria e combinações de preto, azul e verde. Adoro o glamour e o ar cuidado dos anos 50. O “twist” Vintage está sempre presente no desenho das minhas peças. Seja nas formas, técnicas, cores ou pedras, tudo tem um toque do passado. Na minha recente colecção, a “Jelly Beans Ear Cuffs” utilizei esmaltes de cor Neon, muito anos 80 e o impacto causado pelo facto de a cor “brilhar” no escuro foi brutal.

Quais as matérias primas com que mais trabalha?
Ouro, diamantes, esmeraldas (a minha pedra favorita), malachite, lapis lazuli, tudo combinado com esmaltes de cores arrojadas.

Qual a peça da sua marca que considera mais emblemática? Porquê?
O troféu do Portugal Masters de Golfe não faz parte da minha marca de joias, mas é sem dúvida um dos projetos mais importantes da minha carreira como Designer. Adjudicado em 2006, após uma competição feroz com grandes marcas Portuguesas como a Leitão & Irmãos, entre outras, o meu desenho foi o escolhido pelo gabinete do Turismo de Portugal, com a aprovação da PGA - Professional Golf Association. O troféu representa um diálogo de símbolos entre a cultura portuguesa e o golfe. Inspirado na Esfera Armilar, apresentada propositadamente incompleta para que a bola de golfe tenha protagonismo mesmo quando envolvida pela tradição e simbologia portuguesas. As armilas repousam no “tee” e são executadas em filigrana dando assim relevo a esta técnica tradicional de ourivesaria Portuguesa.

Como perspetiva a evolução da sua marca?
Pretendo fortalecer a presença internacional em Department Stores, nomeadamente Harvey Nichols e Dover Street Market e dar toda a atenção possível à minha boutique online.

OUTRAS NOTÍCIAS

ENTREVISTA COM SUSANA MARTINS

SOMOS CINDOR

ENTREVISTA COM ISABEL RAMOS

SOMOS CINDOR

ENTREVISTA COM FILIPA OLIVEIRA

SOMOS CINDOR

ENTREVISTA COM PEDRO XAVIER

SOMOS CINDOR

Projeto "From a dreamer to a leader"

Programa Erasmus +

CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL DE JOALHARIA

Inscreve-te já!!!

ENTREVISTA COM MARTA BARROS

Empresa MADE TO ENVY

ROTA CRIATIVA

Dinamizar as artes tradicionais!

ENTREVISTA COM LUÍSA PEDROSO

SOMOS CINDOR